Ney Matogrosso canta Djavan em álbum tributo a Cacaso pelos 80 anos do poeta

Ney Matogrosso canta Djavan em álbum tributo a Cacaso pelos 80 anos do poeta

Ney Matogrosso escolheu interpretar “Lambada de serpente” (1980), uma parceria de Djavan com Cacaso, lançada por Djavan no álbum “Alumbramento” (1980). Essa escolha faz parte do tributo coordenado por Renato Vieira, com o álbum programado para ser lançado em 7 de março pela gravadora Kuarup. 

A faixa será apresentada antes do álbum em single agendado para 9 de fevereiro. O tributo tem como propósito celebrar o 80º aniversário do renomado poeta mineiro, Cacaso. Além da participação do cantor, diversos outros artistas contribuíram para a gravação das faixas.

Esta interpretação marca a primeira vez que Matogrosso canta uma música de Djavan. A faixa “Lambada de serpente” foi gravada com a habilidade de Alexandre Vianna, responsável pelo piano, arranjo e direção musical. A produção contou também com as habilidades musicais de João Benjamin no baixo acústico e Kabé Pinheiro na bateria e percussão.

Toquinho e Camila Faustino trazem à vida Francamente (1980), uma colaboração de Toquinho com Cacaso, ao passo que Leila Pinheiro empresta sua voz a Triste Baía da Guanabara , parceria de Novelli com Cacaso, imortalizada por Djavan no álbum Alumbramento , que também trouxe Lambada de serpente .

Joyce Moreno reinterpreta Gente séria (Joyce Moreno e Cacaso, 1982) com uma nova abordagem lírica, distinta da versão de Emilio Santiago (1946 – 2023) no álbum Ensaios de amor (1982). 

Alaíde Costa entoa Dentro de mim mora um anjo (Sueli Costa e Cacaso, 1975), enquanto Claudio Nucci revive As coisas , parceria entre Nucci e Cacaso lançada em 1984. Filó Machado reintroduz Perfume de cebola (1984), uma colaboração de Filó com Cacaso apresentada há quatro décadas no álbum do coautor da música.

Fechar Menu